20 de junho de 2008

Entrevista com a Ministra da Imigração e Cidadania


Campanha do Ministério da Imigração e Cidadania do Canadá visa privilegiar profissionais qualificados nas áreas de engenharia, tecnologia e medicina.

Só lembrando que para o "Processo Québec - Profissionais Qualificados", o idioma exigido é o francês, embora o inglês pontue e seja favorável para se colocar profissionalmente.

Entrevista Especial: Ministra da Imigração e Cidadania

Serão cerca de $109 milhões investidos nos próximos cinco anos apenas para o setor de imigração. Mas ainda não é o bastante para cobrir a demanda do mercado, que prevê que no ano 2012 a imigração será a principal fonte de abastecimento de mão-de-obra no Canadá.


A conclusão é do Ministério da Imigração e Cidadania, que está numa campanha para mudar as regras dos processos de aplicação e pedidos de vistos, visando acelerar a entrada de profissionais que o país precisa urgentemente.

Segunda a ministra Diane Finley, é preciso não desperdiçar tempo. Mas para isso, é preciso derrubar a lei atual, que obriga o processamento de todos os pedidos recebidos, por ordem de chegada, fazendo com que a fila de espera dos aplicantes possa durar anos. Anualmente são admitidos cerca de 240 mil a 265 mil residentes permanentes no Canadá.

“Nós temos que melhorar o sistema atual para que possamos competir econômicamente, contando com os talentos que realmente precisamos. O modelo atual representa um desperdício de recursos e tempo, não sendo eficiente”, explica a ministra, que trabalha para que o tempo para a análise dos processos seja reduzido para entre 6 meses a um ano.

O pronunciamento representa boas notícias para profissionais qualificados, especialmente nas áreas de engenharia, tecnologia e medicina. São estes que passarão a ter prioridade de análise em seus processos para obtenção da residência permanente ou mesmo vistos de trabalho temporário. “O processo não será discriminatório, pois qualquer um pode e deve continuar a aplicar. Iremos continuar a analisar e aceitar os pedidos. Apenas teremos condições de analisar primeiro os perfis daqueles profissionais que mais precisamos”, ressalta Finley.

Visando manter trabalhadores formados no país, a ministra também enfatiza a importância do diálogo com os conselhos regulamentadores profissionais, visando a acreditação de diplomas estrangeiros e rápida inserção no mercado. Ela cita como grande conquista a operação do Foreign Credentials Office, que vem orientando os profissionais antes mesmo deles chegarem ao Canadá. Atavés do site, é possível, por exemplo, saber quais as áreas de maior demanda, carreiras inter-relacionadas, faixas salariais, cursos disponíveis e quais os custos e tempo envolvidos com a validação e obtenção da tão exigida experiência canadense.

“É importante chegar aqui informado e sem expectativas irrealísticas. O conhecimento do idioma inglês é um dos passos fundamentais para quem deseja se integrar no mercado de forma rápida. Já investimos mais de 1,4 milhões em programas de English as Second Language (ESL) nesse sentido ”, explica a ministra.

Ainda de acordo com ela, um em cada quatro aplicantes são realmente profissionais qualificados (Skilled Workers), o que significa que cerca de 88% - a maioria dos imigrantes - representam as famílias desses profissionais, que contam com todo o suporte financeiro e social que o país oferece. Outra iniciativa é relacionada com a extensão de vistos de trabalho temporário, além do programa de parcerias entre universidades canadenses com outras pelo mundo, visando o reconhecimento de diploma de forma facilitada. Há também o projeto residência permanente facilitada para aqueles estudantes universitários que desejem aplicar para residir no Canadá, sem que os mesmos tenham de voltar para seus países de origem.

Acesse: http://www.cic.gc.ca/ e http://www.credentials.gc.ca/

fonte: Canadá News - 26/04

1 .:

Wellington disse...

obrigado... Deus abençoe vcs... pretendem vir quando? ou já estão por aqui?
abraço

Postar um comentário

                       
Obrigado por deixar o seu comentário!