31 de dezembro de 2008

0 .

Um ótimo ano de 2009 para você!!

Estaremos aqui juntos neste Novo Ano que se inicia!

10-dicas-para-blogueiros Cortar o tempo

Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,
a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.
Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente.

Carlos Drummond de Andrade

30 de dezembro de 2008

É a vida!

1 .
Pois é, o ano de 2008 está se fechando.
Quantas coisas passamos não? Quantas alegrias, quanta espera, quanta ansiedade, lutas...

2009 chega de mansinho (mansinho mesmo?)
Sabemos que este será um ano mais que especial para todos nós do processo de imigração.

Mudanças  teremos (e que mudanças!).
Alegrias e tristezas teremos. Conhecimentos e novos solos....
Muitas sensações únicas experimentaremos com certeza no decorrer deste próximo ano.

Amigos, queremos agradecer a presença de vocês em nossas vidas. Vocês deixaram o nosso ano de 2008 muito mais leve, alegre e cheio de emoção.

Talvez todos nós iremos passar por maus momentos em 2009. Que estes momentos, também possamos compartilhar uns com os outros. Afinal como diz a música:
"Amigo é pra essas coisas"

Ainda cantamos  aquela do Gonzaguinha que  diz:

"Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte!"

Pois é isso mesmo! Por mais que reclamamos da vida, por mais difícil (quase no limite do insuportável) que às vezes ela é, queremos-a! Lutamos por ela!
E queremos uma vida melhor para nossos filhos, para a nova geração. Vocês sabem do que estou falando!

A vida "é o sopro do Criador, numa atitude repleta de amor ".

Que possamos fazer valer nesse próximo ano este presente de Deus que é a vida!!

"É a vida, é bonita e é bonita"!


Que venha o Ano Novo!
Nosso super abraço à cada um de vocês, que são únicos e insubstituíveis!
andrea e juba

citações: "O que é, o que é" (Gonzaguinha)
          "Amigo é pra essas coisas (Silvio da Silva Jr, Aldir Blanc)

29 de dezembro de 2008

AVIS AUX NOUVEAUX IMMIGRANTS

2 .
Para terminarmos o ano com bom-humor, deixamos aqui uma crônica sobre o inverno canadense que recebemos dos amigos Ana e Lior. Escrita por um jornalista nativo, o texto é simplesmente hilário.
Boa leitura e um ótimo inverno para todos os imigrantes e futuros imigrantes (kkkk)
andrea e juba
AVIS AUX NOUVEAUX IMMIGRANTS
Vous venez de France, d’Haïti, du Zaïre, du Vietnam ou de n’importe quel pays normal. Vous avez immigré au Québec durant l’été. Vous trouvez ça beau. Vous avez adoré le chaud soleil du mois de juillet. Et les couleurs féériques de l’automne. Jeudi dernier, quand vous avez vu la première neige tomber, vous avez été charmé. Une vraie carte postale. Pauvres nouveaux Québécois! Il faut, à tout prix, vous prévenir. Il faut que vous sachiez. L’hiver, ce n’est pas une chanson de Gilles Vigneault. L’hiver, c’est une chanson de Black Sabbath! La petite neige de jeudi dernier, ce n’était pas l’hiver. C’était la fin de l’été. L’hiver, c’est autre chose. Vous n’avez encore rien vu. Et si vous n’êtes pas préparés psychologiquement à faire face à la musique, vous allez disjoncter. Vous allez retourner chez vous! Et comme on vous aime, et qu’on veut vous garder, laissez-moi vous apprendre quelle sera votre dure réalité.
2307720685_f2614982bd_b
Un matin de la semaine prochaine ou de la suivante, vous allez vous lever, innocent. Vous allez sortir et paf! Ça va vous frapper! Dans les gosses! Le froid! Il va faire moins dix dehors. Avec le facteur vent, moins trente. Votre corps va se demander ce qui se passe. Vous allez regarder autour de vous. Vous allez tenter de trouver des gens pour vous expliquer cette horreur. Mais vous n’allez voir personne. Vous n’allez voir que des manteaux passer. Bien sûr, il y a des gens dedans. Mais vous ne les verrez pas. Tellement ils sont emmitouflés. Vous, nu-tête, avec votre petit imperméable, vous allez vraiment avoir l’aire d’un touriste. Parce que les Québécois de souche savent qu’il n’y a qu’une façon de survivre à l’hiver, c’est de porter plusieurs couches.

Avant de sortir de chez lui, le Québécois de souche met une camisole, une chemise, un chandail, un veston, des caleçons longs, des pantalons, des souliers, des bottes, un manteau en doudoune, un foulard, des mitaines et une tuque. Ça lui prend une heure pour s’habiller, mais quand il sort, il est prêt. Le néo-québécois tarde parfois à adopter cette pratique. Mais habituellement, après sa troisième pneumonie, il se décide à aller acheter son Kanuk. Et il troque le béret pour la tuque.
Transi de froid, vous allez embarquer dans votre Peugeot. Vous allez essayer de la faire démarrer. Elle ne démarrera pas. Elle est gelée, votre Peugeot. Vous allez devoir apprendre à pratiquer le sport national du Québécois : réchauffer son char. Le Québécois passe l’hiver à réchauffer son char. Avant de se coucher, le Québécois démarre son moteur pour être certain que son auto ne sera pas gelée, au matin. Puis, il se lève durant la nuit pour répéter la manœuvre. Et le matin, il se lève deux heures plus tôt. Une heure pour s’habiller. Une heure pour réchauffer son char. Le Québécois ne dort pas de l’hiver.
Après avoir appelé le CAA pour booster votre Peugeot, vous allez finalement arriver au bureau. Bleu et ahuri. Vous allez dire à vous confrères de travail : « Mais c’est épouvantable, c’est la Sibérie, le corps humain ne peut endurer cela. Merde! » Et c’est alors que vos confrères vont vous répondre : « Ça, c’est rien. Attends en janvier! » Et vous allez devenir blanc. Même si vous venez d’Haïti.
Puis, de la fenêtre de votre bureau, vous allez voir la neige tomber. Pas une petite neige folle, comme jeudi dernier. Non. Une vraie chute de neige. Avec des gros flocons, format Club Price. Vous allez trouver ça magique. Enchanteur. Attendez de sortir dehors! Vous allez dire votre premier tabarnak. Vous allez tomber sur le derrière. Parce que vous ne saviez pas que c’était si glissant que ça. Et si vous ne vous êtes pas cassé une jambe, vous allez essayer de retrouver votre Peugeot. Ensevelie sous un tas de neige de dix pieds. Vous allez devoir, pour la première fois de votre vie, déneiger votre automobile. Avec vos pieds. Vous n’aviez pas prévu vous acheter une pelle. Une pelle, dans votre pays, ça sert seulement pour enterrer les gens. Ici, ça sert à tous les jours, pour nous déterrer du banc de neige. Et vous allez voir que la neige ça semble tout léger quand ça tombe, mais ça pèse une tonne rendu au sol. Vous allez vous faire votre première hernie discale. Puis, si par miracle, votre Peugeot accepte de démarrer, vous allez prendre le chemin de votre maison. Vous n’êtes pas rendu! En hiver, quand il neige, conduire c’est du sport. Tout le monde se rentre dedans. Même les Québécois de souche ne se sont jamais habitués à conduire l’hiver. Ils conduisent tout croche. Comme vous. Vous allez sûrement rentrer dans le cul de quelqu’un. N’en soyez pas gêné. C’est normal. Dans quelques secondes, quelqu’un va rentrer dans le vôtre. C’est ainsi. La conduite en hiver, c’est une partouze.
Au bout de trois heures de pare-choc à pare-choc, vous allez finalement arriver chez vous. Dans la chaleur de votre foyer. Après avoir remis vos esprits en place, vous allez avoir le goût de manger au restaurant et d’aller voir un bon film. Cependant, vous avez eu votre leçon. Vous savez quoi faire. Vous mettez un gros chandail de laine. En dessous du manteau d’hiver que vous avez acheté ce midi. Et vous sortez de chez vous. Vous n’aurez pas le temps de faire deux pas. Vous allez paralyser. Vous allez devenir un gros glaçon. Un iceberg. Car, voyez-vous le soir en hiver, on ne sort pas au Québec. À moins quarante, même les phoques restent dans leur bungalow. Tous les Québécois de souche savent ça. Les soirs d’hiver, il n’y a qu’une chose à faire : regarder la télé. Si vous ne souffrez pas d’hypothermie instantanée, vous allez réussir à faire demi-tour. Et à rentrer chez vous. Pour de bon.
Vous allez vous coucher. En vous disant que c’est sûrement exceptionnel. Que demain, ça ira mieux. C’est pas exceptionnel du tout. Ça va être ainsi, à tous les jours, jusqu’au mois d’avril. Cent vingt jours d’enfer froid. Vous êtes prévenu. Un homme averti en vaut deux niaiseux. Il faut, quand même, que je sois honnête avec vous, chers amis immigrants. L’hiver québécois n’est pas exactement comme je le décris dans cette chronique. Il est bien pire! Bon hiver, quand même! Prenez soin de notre pays. Nous, on
s’en va en Floride!
Stéphane Laporte
Chroniques du dimanche – La Presse

pós-tópico - Deixamos uma dica:
Vejam os dois vídeos desta mensagem postado aqui no Blog  e boa diversão! (hehehe)

20 de dezembro de 2008

Skilled Worker Canadá - Priority List

0 .
Ainda não tínhamos postado aqui a lista das 38 profissões, conforme as novas regras de imigração do Canadá. O curioso é que enquanto lá estas profissões estão sendo supervalorizadas, aqui no Brasil, muitos nem sabem que estas existem.
Confiram vocês mesmos.
Os processos feitos por Québec não foram afetados pela nova regra.
bandeira canada2
Eis a lista:
High Demand Occupations - Priority List

  • Financial Managers
  • Computer and Information Systems Managers
  • Managers in Health Care
  • Restaurant and Food Service Managers
  • Accommodation Service Managers
  • Construction Managers
  • Financial Auditors and Accountants
  • Geologists, Geochemists and Geophysicists
  • Mining Engineers
  • Geological Engineers
  • Petroleum Engineers
  • Specialist Physicians
  • General Practitioners and Family Physicians
  • Audiologists and Speech Language Pathologists
  • Occupational Therapists
  • Physiotherapists
  • Head Nurses and Supervisors
  • Registered Nurses
  • Medical Radiation Technologists
  • Licensed Practical Nurses
  • University Professors
  • College and Other Vocational Instructors
  • Chefs
  • Cooks
  • Contractors and Supervisors, Pipefitting Trades
  • Contractors and Supervisors, Carpentry Trades
  • Contractors and Supervisors, Heavy Construction Equipment Crews
  • Electricians (Except Industrial and Power System)
  • Industrial Electricians
  • Plumbers
  • Steamfitters, Pipe fitters and Sprinkler System Installers
  • Welders and Related Machine Operators
  • Heavy-Duty Equipment Mechanics
  • Crane Operators
  • Drillers and Blasters – Surface Mining, Quarrying and Construction
  • Supervisors, Mining and Quarrying
  • Supervisors, Oil and Gas Drilling and Service
  • Supervisors, Petroleum, Gas and Chemical Processing and Utilities
Leia também:
Modernização no Sistema de Imigração
Novas regras para imigração
Obtendo informações sobre o seu processo
Imigração Québec

19 de dezembro de 2008

O Tempo

2 .
Poema já colocado neste blog em "Reflexões / poesias"
Agora relemos-o aqui em forma de post, pois Quintana sempre vale a pena.
tempo relogio
abração
dea e juba
 
"A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.

Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já passaram-se 50 anos!

Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.

Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.
                                              
Desta forma, eu digo: não deixe de fazer algo que gosta devido à falta de tempo,
a única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais."
(Mário Quintana)
 
 

18 de dezembro de 2008

Feliz Natal mes amis, Heureux Noël

1 .

Desejamos à você que acompanha o nosso blog um Feliz Natal!!
Que você e todos os seus queridos tenham um final de ano cheio de alegrias!

clique em "leia mais"

andrea e juba


Natal é a comemoração do nascimento de Jesus Cristo. Celebra-se também o nascimento de uma nova vida de qualquer pessoa. Agora podemos viver com esperança pois nasceu o nosso Salvador! Ele têm poder para nos tirar os pecados, nos livrar do mal, e aliviar toda a nossa carga!

No que + acreditamos:

Se vivemos, é porque Ele nos deu a vida e Ele mesmo a sustenta.
Se há o bem no universo, é porque Ele o coloca diariamente no coração do homem e nos seus atos.

Sem Sua sustentação, já teríamos nos exterminados, uns aos outros.
Sem Deus não suportaríamos sequer a nós mesmo.
Sem Deus só existiria o mal na terra!
Sem Deus, nem nós e nem nada existiria, nem mesmo os ateus.


alguma referência para leitura:
Is 9:6  ; Lc. 2:10 e 11 ; Col 1.13,14 ; Jo 1:1, 2 e 14 ; Jo 3,16-17; Mc 10, 17-18; Rm 3: 10-12 ; Mt 11:28-30

11 de dezembro de 2008

Declaração Universal dos Direitos Humanos

1 .

Deixamos registrado aqui no Blog o texto integral da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Clique em "leia mais".
                  
juba e dea



Declaração Universal dos Direitos Humanos
Texto integral
Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas.

Preâmbulo
Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo,

Considerando que o desprezo e o desrespeito pelos direitos humanos resultaram em atos bárbaros que ultrajaram a consciência da Humanidade e que o advento de um mundo em que os homens gozem de liberdade de palavra, de crença e da liberdade de viverem a salvo do temor e da necessidade foi proclamado como a mais alta aspiração do homem comum,

Considerando essencial que os direitos humanos sejam protegidos pelo Estado de Direito, para que o homem não seja compelido, como último recurso, à rebelião contra tirania e a opressão,

Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações,

Considerando que os povos das Nações Unidas reafirmaram, na Carta, sua fé nos direitos humanos fundamentais, na dignidade e no valor da pessoa humana e na igualdade de direitos dos homens e das mulheres, e que decidiram promover o progresso social e melhores condições de vida em uma liberdade mais ampla,

Considerando que os Estados-Membros se comprometeram a desenvolver, em cooperação com as Nações Unidas, o respeito universal aos direitos humanos e liberdades fundamentais e a observância desses direitos e liberdades,

Considerando que uma compreensão comum desses direitos e liberdades é da mais alta importância para o pleno cumprimento desse compromisso,

A Assembléia Geral proclama
A presente Declaração Universal dos Diretos Humanos como o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração, se esforce, através do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua observância universais e efetivos, tanto entre os povos dos próprios Estados-Membros, quanto entre os povos dos territórios sob sua jurisdição.

Artigo I
Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.

Artigo II
Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição.

Artigo III
Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

Artigo IV
Ninguém será mantido em escravidão ou servidão, a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas.

Artigo V
Ninguém será submetido a tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante.

Artigo VI
Toda pessoa tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecida como pessoa perante a lei.

Artigo VII
Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da lei. Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.

Artigo VIII
Toda pessoa tem direito a receber dos tributos nacionais competentes remédio efetivo para os atos que violem os direitos fundamentais que lhe sejam reconhecidos pela constituição ou pela lei.

Artigo IX
Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado.

Artigo X
Toda pessoa tem direito, em plena igualdade, a uma audiência justa e pública por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir de seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal contra ele.

Artigo XI
1. Toda pessoa acusada de um ato delituoso tem o direito de ser presumida inocente até que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa.
2. Ninguém poderá ser culpado por qualquer ação ou omissão que, no momento, não constituíam delito perante o direito nacional ou internacional. Tampouco será imposta pena mais forte do que aquela que, no momento da prática, era aplicável ao ato delituoso.

Artigo XII
Ninguém será sujeito a interferências na sua vida privada, na sua família, no seu lar ou na sua correspondência, nem a ataques à sua honra e reputação. Toda pessoa tem direito à proteção da lei contra tais interferências ou ataques.

Artigo XIII
1. Toda pessoa tem direito à liberdade de locomoção e residência dentro das fronteiras de cada Estado.
2. Toda pessoa tem o direito de deixar qualquer país, inclusive o próprio, e a este regressar.

Artigo XIV
1. Toda pessoa, vítima de perseguição, tem o direito de procurar e de gozar asilo em outros países.
2. Este direito não pode ser invocado em caso de perseguição legitimamente motivada por crimes de direito comum ou por atos contrários aos propósitos e princípios das Nações Unidas.

Artigo XV
1. Toda pessoa tem direito a uma nacionalidade.
2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua nacionalidade, nem do direito de mudar de nacionalidade.

Artigo XVI
1. Os homens e mulheres de maior idade, sem qualquer restrição de raça, nacionalidade ou religião, têm o direito de contrair matrimônio e fundar uma família. Gozam de iguais direitos em relação ao casamento, sua duração e sua dissolução.
2. O casamento não será válido senão com o livre e pleno consentimento dos nubentes.

Artigo XVII
1. Toda pessoa tem direito à propriedade, só ou em sociedade com outros.
2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua propriedade.

Artigo XVIII
Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.

Artigo XIX
Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.

Artigo XX
1. Toda pessoa tem direito à liberdade de reunião e associação pacíficas.
2. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.

Artigo XXI
1. Toda pessoa tem o direito de tomar parte no governo de seu país, diretamente ou por intermédio de representantes livremente escolhidos.
2. Toda pessoa tem igual direito de acesso ao serviço público do seu país.
3. A vontade do povo será a base da autoridade do governo; esta vontade será expressa em eleições periódicas e legítimas, por sufrágio universal, por voto secreto ou processo equivalente que assegure a liberdade de voto.

Artigo XXII
Toda pessoa, como membro da sociedade, tem direito à segurança social e à realização, pelo esforço nacional, pela cooperação internacional e de acordo com a organização e recursos de cada Estado, dos direitos econômicos, sociais e culturais indispensáveis à sua dignidade e ao livre desenvolvimento da sua personalidade.

Artigo XXIII
1. Toda pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, a condições justas e favoráveis de trabalho e à proteção contra o desemprego.
2. Toda pessoa, sem qualquer distinção, tem direito a igual remuneração por igual trabalho.
3. Toda pessoa que trabalhe tem direito a uma remuneração justa e satisfatória, que lhe assegure, assim como à sua família, uma existência compatível com a dignidade humana, e a que se acrescentarão, se necessário, outros meios de proteção social.
4. Toda pessoa tem direito a organizar sindicatos e neles ingressar para proteção de seus interesses.

Artigo XXIV
Toda pessoa tem direito a repouso e lazer, inclusive a limitação razoável das horas de trabalho e férias periódicas remuneradas.

Artigo XXV
1. Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.
2. A maternidade e a infância têm direito a cuidados e assistência especiais. Todas as crianças nascidas dentro ou fora do matrimônio gozarão da mesma proteção social.

Artigo XXVI
1. Toda pessoa tem direito à instrução. A instrução será gratuita, pelo menos nos graus elementares e fundamentais. A instrução elementar será obrigatória. A instrução técnico-profissional será acessível a todos, bem como a instrução superior, esta baseada no mérito.
2. A instrução será orientada no sentido do pleno desenvolvimento da personalidade humana e do fortalecimento do respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais. A instrução promoverá a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e grupos raciais ou religiosos, e coadjuvará as atividades das Nações Unidas em prol da manutenção da paz.
3. Os pais têm prioridade de direito à escolha do gênero de instrução que será ministrada a seus filhos.

Artigo XXVII
1. Toda pessoa tem o direito de participar livremente da vida cultural da comunidade, de fruir as artes e de participar do processo científico e de seus benefícios.
2. Toda pessoa tem direito à proteção dos interesses morais e materiais decorrentes de qualquer produção científica, literária ou artística da qual seja autor.

Artigo XXVIII
Toda pessoa tem direito a uma ordem social e internacional em que os direitos e liberdades estabelecidos na presente Declaração possam ser plenamente realizados.

Artigo XXIX
1. Toda pessoa tem deveres para com a comunidade, em que o livre e pleno desenvolvimento de sua personalidade é possível.
2. No exercício de seus direitos e liberdades, toda pessoa estará sujeita apenas às limitações determinadas pela lei, exclusivamente com o fim de assegurar o devido reconhecimento e respeito dos direitos e liberdades de outrem e de satisfazer às justas exigências da moral, da ordem pública e do bem-estar de uma sociedade democrática.
3. Esses direitos e liberdades não podem, em hipótese alguma, ser exercidos contrariamente aos propósitos e princípios das Nações Unidas.

Artigo XXX
Nenhuma disposição da presente Declaração pode ser interpretada como o reconhecimento a qualquer Estado, grupo ou pessoa, do direito de exercer qualquer atividade ou praticar qualquer ato destinado à destruição de quaisquer dos direitos e liberdades aqui estabelecidos.

10 de dezembro de 1948

60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

1 .
Ontem comemoramos os
60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Importantíssima a lembrança, repasso o texto e jpg que recebi da amiga Judith. Infelizmente só consegui postá-lo hoje. Mas vale a pena relermos os 30 artigos, e se possível também a íntegra da Declaração.

por Judith Almeida
Pouco lida, divulgada e, mais ainda, pouco praticada, hoje comemoramos os 60 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Não podia deixar de registrar isso e o faço dando uma versão resumida dos 30 artigos da Declaração - dica do meu amigo Ricardo Reis em seu blog - e um link pra quem quiser o texto integral (http://educacao.uol.com.br/historia/declaracao-universal-dos-direitos-humanos.jhtm )


"É um dos documentos mais importantes, completos e necessários e que ajuda a promover a paz e a justiça social", afirma a professora Maria Luiza Marcílio, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Universidade de São Paulo.

Na opinião de Navi Pillay, alta comissária de Direitos Humanos da ONU, o mundo pode ter mudado nos últimos 60 anos, mas a Declaração ainda traz os fundamentos necessários para o bem-estar de todos os cidadãos do mundo.

"Pela primeira vez, a Declaração Universal deu a todos nós - todos os homens, mulheres e crianças de todas as raças, cores e credos - exatamente o direitos que precisamos respeitar e requerer", explicou. Hoje, todas as 192 nações que fazem parte da ONU seguem o documento.

Após 60 anos, Declaração Universal dos Direitos Humanos ainda não é plenamente respeitada.
Direitos humanos avançaram no Brasil, mas "humanos direitos" ainda têm privilégios.

Durante a Assembléia Geral da ONU, em 1948, 48 países, incluindo o Brasil, ratificaram o texto, feito ainda sob o fantasma da 2ª Guerra Mundial e do nazismo. Segundo o Guinness Book, o livro dos recordes, o documento é o mais traduzido da história.
A maior parte das Constituições nacionais feitas após 1948, inclusive a brasileira feita em 1988, tomam como base a Declaração.

p.s. na foto, Eleanor Roosevelt segura pôster com a Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948.


                              Clique na figura abaixo para aumentar o tamanho do texto.

10 de dezembro de 2008

Reflexão de Natal

0 .
                             Reflexão de Natal pela teóloga Maria Clara Bingemer

Este Advento acontece em meio a uma grande crise econômico-financeira, que deixa os países afluentes e ricos cheios de pavor ante a perspectiva de perderem seu estilo de vida confortável e luxuoso. Enquanto isso, os países pobres se vêem ameaçados de que pese sobre eles – como sempre acontece – as conseqüências da crise e do terror gerado entre os ricos, que farão de tudo para salvar seu capital e sua riqueza.

As medidas já vão sendo tomadas e milhões e mesmo bilhões são derramados nos cofres das grandes potências, a fim de assegurar aos que já têm a certeza de que não correm o risco de baixar seu padrão de consumo. É triste constatá-lo. Parece que não se aprendeu grande coisa com a crise. O Natal deste ano deveria, pelo menos para nós, que acreditamos em Jesus Cristo e o confessamos como Senhor, Cristo e Filho de Deus, ter uma marca diferente: a da austeridade.

Em lugar do consumo, a partilha com os mais pobres. Em lugar de abundância de comida, sobriedade para que outros possam ter uma vez por ano uma refeição melhor e mais abundante. Em lugar de infinitos embrulhos e presentes, a presença carinhosa que se faz próxima dos tristes, dos sozinhos, dos que não têm motivo nenhum para comemorar e a cujos ouvidos as canções de Natal só trazem tristes recordações de seres queridos perdidos e distantes. Em lugar do frenesi, da louca gincana pelas lojas, das horas passadas nos shoppings, a espera: fiel, vigilante, ardente.

Simone Weil, filósofa francesa e mística ardente cujo centenário comemoramos em 2009, nos ensina que a atitude espiritual fundamental do cristão é a espera. Com a condição, evidentemente, de entendê-la não em sentido passivo, mas como a ardente "vigilância do servidor aberto e voltado para o retorno do mestre", como o estado provisório de uma busca que prefere ao prazer da caça a escuta da verdade em íntima comunhão. A experiência interior a que o tempo do Advento convida e convoca deveria ter essa ênfase: da intensidade e da não completude. É um diálogo consigo mesmo, com os outros, com Deus, até os níveis mais profundos e mais viscerais da existência, deixando-se interpelar pelo Mistério que, não contente em fazer-se carne, se faz criança, indefesa, frágil e vulnerável.

É ainda Simone Weil que nos recalca a importância da virtude da atenção. Suspender o pensamento, deixá-lo disponível ao mistério contemplado, manter em si mesmo a razão ativa, mas suspensa, em espera, nada buscando, mas pronta a receber em sua verdade nua o objeto que nela vai penetrar.

Que o Advento de 2009 nos introduza no aprendizado de maior austeridade. E nos torne menos indignos do Senhor que vem com a singeleza de um Menino envolto em faixas e deitado em uma manjedoura.

Maria Clara Lucchetti Bingemer, teóloga, professora e decana do Centro de Teologia e Ciências Humanas da PUC-Rio

9 de dezembro de 2008

Obtenha informações sobre o seu processo

1 .

Com a incerteza de quem aplicou o processo federal devido às novas regras de imigração, uma boa alternativa é solicitar o CAIPS (Computer Assisted Immigration Processing System)

Com o CAIPS  você obtém todas as informações sobre o seu processo. Útil também para quem acha que o processo está demorando demais e quer saber o por quê. Se você têm alguém de confiança que mora no Canadá, este pode fazer o pedido em seu nome, e sai por apenas $5.

Saiba mais sobre esse direito acessando o site "Imigração Canadense"

Baixe o formulário de requerimento 
Aplicável a todo o tipo de processo (Skilled worker, Partner sponsorship, children sponsorship, Provincial Nomination, Quebec Immigration, Caregiver, etc)

É isso aí.
juba e dea

8 de dezembro de 2008

Reportagem sobre a culinária de Montreal

2 .
E nessa mes amis, têm a nossa conhecida Poutine! aehhh!!

Pessoas,
não assistam o vídeo de barriga vazia!

(obs. a língua oficial de Québec é o francês)


  parte 1




parte 2



dica de Oh Canadá!

2 de dezembro de 2008

Site phonétique - idioma francês

6 .
O site "phonetique" além de dispor de exercícios de fonética para principiantes e intermediários, oferece também links para podcasts, canções, poesias, vídeos e trechos literários, o que pode ser útil para quem já tem o conhecimento do idioma. Basta clicar em "prononciation: activités et exercices."

Clique no link abaixo et c'est parti.

Phonétique


Veja mais sobre o estudo do idioma francês no Blog:

Francês em MP3 - Free Podcasts

Idioma - Francês Gratuito na Net

Onde escutar francês do Québec!!! + Exercícios

Francês em MP3

Língua e Cultura Francófona





Assine o nosso conteúdo feed e receba as novidades do blog de forma prática e ordenada!

1 de dezembro de 2008

Novas regras para imigração

0 .
Pois é, as novas regras saíram. Mas as notícias não são tão boas assim como dizia o texto que postamos aqui no blog no dia 13 de junho (Modernização no Sistema de Imigração)  a não ser é claro para as 38 profissões em demanda.

Esperemos a poeira baixar, e ver como de fato ficará o sistema de imigração para quem enviou o seu processo depois do dia 27 de fevereiro.

Clique no link para ler notícia (em inglês)
Então até mais.

andrea e juba

28 de novembro de 2008

Recette de Beurre de roquefort aux tomates séchées

0 .
Recette de Beurre de roquefort aux tomates séchées
Temps total: moins de 15 minutes
Temps de préparation: 5 min.
Temps de cuisson: express - quelques minutes
Difficulté: Facile
Propos gourmands
 Recette originale de Thierry Daraize
Ce beurre accompagne magnifiquement bien l'entrecôte grillée.
Il est préférable d'utiliser des tomates séchées conservées dans l'huile; elles sont plus tendres donc plus faciles à manier.
Ingrédients
Ingrédients
- 125 ml Beurre doux
- 125 ml Roquefort
- 1 c. à s. de cognac
- 3 c. à s. de tomates séchées
- 1 c. à thé de poivre
Progression
  1. Dans un robot culinaire ou à la fourchette, bien mélanger le beurre, le roquefort, le poivre, le cognac et la tomate séchée.
  2. Rouler la préparation dans une feuille d'aluminium de la grosseur d'une pièce de deux dollars ou de la grosseur du cercle formé en touchant le pouce et l'index ; réfrigérer 1 heure ou congeler 30 minutes.
  3. Griller l'entrecôte à la cuisson désirée. Déposer quelques petites tranches de beurre sur l'entrecôte et servir aussitôt.
Recettes similaires

27 de novembro de 2008

Abertutra de mais dois processos!

3 .
Amigos,
foi dada a largada oficial para Louise / Leandro e  Glaucia.  Eles receberam a carta de confirmação ontem,  26/ 11/08. Agora vai!

Parabéns aos três! Aguenta coração!
andrea e juba

Gatronomia Canadense

2 .
Certamente você vai se apaixonar pela culinária canadense, que como no Brasil, é bem diversificada!
Produto da rica história de multiculturalismo do país, a culinária do Canadá é diversificada e interessante. Não há propriamente uma cuisine nacional, mas as especialidades regionais têm forte identidade local. As cidades mais importantes como Montreal e Toronto são centros de cozinha internacional e seus restaurantes vão do italiano ao caribenho, com preços accessíveis a todos.
O Canadá conta com uma excelente gastronomia que foi reconhecida mundialmente faz já alguns anos. Atualmente ganhou tanta importância a arte culinária que pode-se optar por milhares de possibilidades, desde comida rápida, passando por comida internacional e tradicional, até a cozinha mais sofisticada. O viajante pode eleger entre os maravilhosos restaurantes das grandes cidades até ir aos "coffee shops" dos hotéis e aos cafés que encontram-se na beira da estrada.
Muitas zonas rurais têm atrativos para os gourmets, pois falamos de um país rico em agricultura, que goza dos mais maravilhosos ingredientes, além de ter muitas especialidades culinárias regionais. Pode-se saborear alimentos próprios dos índios nativos: carne de veado, alce e búfalo, diferentes tipos de peixe, milho e arroz selvagem e uma grande variedade de bagas, entre elas o saskatoon.
Nas regiões mais antigas do Canadá é onde melhor tem conservado os costumes culinários, sobretudo em Quebec e nos Estados atlânticos. Cada Estado tem desenvolvido suas especialidades culinárias de acordo com os elementos de que dispõe. As especialidades de Terranova são as línguas de bacalhau empadas e fritas com scrunchions, troços de toucinho de porco fritos; o peixe com brevis, as compotas feitas com bagas vermelhas, a sopa de coelho e de foca, sopa de mexilhões de Terranova, filés de bacalhau e lagosta empanadas, o alce cozido, o vinho de ruibarbo e o pastel de asa (elaborado com asas de focas jovens); são especialidades locais que às vezes só podem encontrar-se nos melhores restaurantes.
Na Ilha da Nova Escócia pode-se degustar típicos pratos de peixe fora do habitual como o Solomom Gundy, arenques crus adereçados com vinagre e especiarias. É também muito apreciado o robalo defumado, um prato de origem britânica. Na ilha de Cabo Bretão elaboram um embuchado com especiarias e um prato do tipo holandês realizado com cortiças de porco fritas. Entre as sobremesas se prepara uma de origem escocesa com farinha de aveia, nata e açúcar.
New Brunswick é conhecida pelas verduras cozidas ou ao vapor, geralmente acompanhadas de manteiga. Em todas as ilhas prepara-se uma especialidade, o pastel de rappie, com batatas assadas e porco salgado, assim como uma sobremesa a base de fruta cozida e acompanhado de creme.
A cozinha de Quebec carateriza-se por ser uma cozinha não muito forte e que trabalha sobretudo com produtos da região como o porco, aves e caça. Também introduz verduras nas sopas, das que são as mais famosas as de cebola e couve. O prato mais tradicional é o tourtierre, pastel de batata e carne de caça como a perdiz, veado e coelho (normalmente é preparado com carne de porco). O mais temperado que pode-se saborear em Quebec é um paté de porco temperado com especiarias. Montreal é conhecido principalmente pelo maravilhoso frango, as carnes defumadas e o famoso sanduíche de boeuf fume, pão preto ou de centeio com pepinos, mostarda e vitela defumada. Não deve deixar de comer o presunto assado no espeto, temperado com xarope de arce, que pode-se degustar no Vieux Montreal, além de desfrutar de um ambiente autêntico. Das sobremesas destaca-se a torta ao açúcar.
Os amantes da comida temperada com especiarias podem desfrutar com a comida de  Toronto. Pratos de panela, feijão, ervilhas, pão de milho e camarões e uma longa lista de delícias.
 É muito popular nos Estados de Manitoba e Saskatchewam o arroz selvagem que se cultiva nas marismas. Costuma-se servir de acompanhamento os pratos de caça e de aves. Por outro lado, em Winnipeg distingue-se o frango com alho, de origem romena.
Calgary e seus arredores é um grande gosto para o paladar. Os restaurantes incluem estabelecimentos familiares com serviço rápido estilo norte-americano, comedores premiados pela sua qualidade, e comedores e restaurantes internacionais com uma variedade tentadora de cozinhas exóticas. Não deixe de experimentar a famosa carne de vaca de Alberta. O desjejum com tortas cobertas com xarope de açúcar e toucinho crocante. Nesta zona abundam os restaurantes de diferentes nacionalidades devido à diversa população; pode-se eleger entre escandinavos, espanhóis, franceses, chineses, alemães, italianos, japoneses, vietnamitas, coreanos, mexicanos, gregos, tailandeses e latino-americanos, entre outros.
 British Columbia caracteriza-se pelo salmão preparado de várias formas. Em Vitória pode-se degustar tanto pratos do estilo inglês como o roast beef, e pratos franceses.
As sobremesas têm um acompanhamento muito famoso no Canadá e no mundo: Maple syrup, feito de plátano, a árvore símbolo do país. Seu uso mais comum é para cobrir panquecas; é usado ainda em tortas e pães, para adoçar café e como calda quente para sorvete.

imagens: Mariuca

25 de novembro de 2008

Imigração Québec

0 .
Você também encontrará informações muito úteis visitando os links de "Nossa lista de Blogs" que se encontram logo abaixo da coluna dos posts. Visitem também a "Bússula" do nosso Blog que está cheia de informações, assim como também os "Links úteis" (ambos localizados na coluna direita desta postagem) 

Boa pesquisa!!



19 de novembro de 2008

Blog de “cara nova”

2 .

- Amigos e leitores do nosso Blog. Como vocês podem ver, estamos de “layout” novo, vocês perceberam? Deu um trabalhão para passar todo o nosso arquivo de links para esse novo formato, mas acho que valeu a pena.

Tá tudo aí, é só fuçar. Inclusive os blogs que lemos está logo abaixo das postagens, na coluna esquerda.

Ainda estamos mexendo na casa, ajustando as coisas ao nosso gosto. A idéia é facilitar as pesquisas dos leitores e ao mesmo tempo deixar um espaço agradável para nossos amigos e visitantes. É isso aí! Bienvenue!

Ahh, e podem deixar seus comentários à vontade, que teremos (como sempre tivemos) muito prazer em respondê-los!
 abraços,
andrea e juba

18 de novembro de 2008

Nosso muito obrigado aos:

3 .
·         Nossos pais e toda a família, Leandro e Louise, Jocelin,
·         Mírian e Jean-louis, Cathrine, Claudia e Ludmila
Aos amigos que estão indo, e os que já estão lá:
·   
Lior e Aninha, Zaninha, Rô e Fê, Carlos e Meire Rosa, Marcelo Campero, Marcelo Guedes, Manuel e Rose, Ariane, Samuca, Gláucia, Well e Suzel e todos os que torceram e torcem com a gente!
Valeeeeuuuuuu!
Juba e Dea

6 de novembro de 2008

Montreal, amigos, neve, mar, flores...

2 .
Amigos,


não deixem de ler nossas respostas às vossas mensagens dentro dos posts. Vocês não têm preço!


Aqui vai um vídeo com imagens antigas de Montreal, A música é de Robert Charlebois, e a letra de Daniel Thibon, a qual vocês podem acompanhá-la abaixo. 

Je reviendrai à Montréal
Dans un grand boeing bleu de mer
J'ai besoin de revoir l'hiver
Et ses aurores boréales.

J'ai besoin de cette lumière 
Descendue droit du Labrador 
Et qui fait neiger sur l'hiver 
Des roses bleues, des roses d'or. 

Dans le silence de l'hiver 
Je veux revoir ce lac étrange 
Entre la crystal et le verre 
Où viennent se poser des anges. 

Je reviendrai à Montréal 
Écouter le vent de la mer 
Se briser comme un grand cheval
Sur les remparts blancs de l'hiver.
Je veux revoir le long désert 
Des rues qui n'en finissent pas 
Qui vont jusqu'au bout de l'hiver 
Sans qu'il y ait trace de pas. 

J'ai besoin de sentir le froid 
Mourir au fond de chaque pierre 
Et rejaillir au bord des toits 
Comme des glaçons de bonbons clairs.

Je reviendrai à Montréal 
Dans un grand boeing bleu de mer
Je reviendrai à Montréal

Me marier avec l'hiver! 
Me marier avec l'hiver!
Je reviendrai à Montréal 

5 de novembro de 2008

Nossa entrevista – Chegou o grande dia!

8 .
teclado


Parte 01

São Paulo, 03 de novembro de 2008.

Nossa entrevista estava marcada para às 8:30m. Chegamos na portaria do prédio onde fica o BIQ às 8:15m, depois de ponte orca e caminhada. Nos apresentamos, o atendente conferiu nossos nomes na lista, e disse que achava que não tinha chegado ainda ninguém da imigração. Interfonou, e pediu que esperássemos, pois ninguém atendia e que logo ele interfonaria novamente. E começou a atender outras pessoas, tudo muito vagarosamente.
Felizmente chega uma moça e pergunta-nos se éramos Juarez e Andrea. Confirmamos e soubemos então que por coincidência ela era a Aline, justamente a pessoa que analisou nosso dossiê. O rapaz então nos deu o cartão de entrada, e passamos pela catraca. Ela fez o comentário de que já tinha gente no escritório e que então não precisávamos ter esperado. Ainda bem que a encontramos, e fomos salvos a tempo.

Subimos todos juntos pelo elevador. Aline atenciosamente nos pediu novamente desculpas pela mudança da data da entrevista - já tinha se desculpado por telefone, no dia em que nos telefonou. Respondemos que não tinha problemas e que compreendíamos bem.


Chegando lá, nos reapresentamos e a recepcionista gentilmente nos pediu para esperarmos na sala ao lado.

Por volta das 9hs, M. Eddie Alcide chega descontraidamente, cumprimenta um e outro e dirige-se à uma sala que fica em frente da que aguardávamos. Logo em seguida, chega um casal que sentou-se nas poltronas atrás de nós.
Às 9:30m M. Eddie Alcide abre a porta da sala, e anuncia os nomes do casal daquele horário, mas que pela ordem seria depois da gente.

Naquele momento nos levantamos e então M. Eddie imediatamente veio ao nosso encontro e consultando um pequeno papel que segurava, perguntou ao Juba se éramos o casal de sexta-feira, dissemos um “sim”, e então completei: - sexta da semana passada. Bem, alí já começou nossa conversa em francês. Ele então acenou positivamente com a cabeça, dirigiu-se ao casal anterior, com o qual trocamos figurinhas mais tarde (essa parte fica para depois), falou algo como para que eles aguardassem e foi nos dirigindo para a sala. Tudo isso aconteceu muito rapidamente e desde aqueles momentos iniciais pudemos perceber a objetividade e praticidade do entrevistador.


Parte 02


Entrando na sala ele pediu-nos que nos sentássemos. Sentamos, e imediatamente perguntou ao Juba se ele falava inglês e ele respondeu um maaais ou meeeenos, virou-se para mim quase que ao mesmo tempo e me perguntou se eu falava francês e respondi que falava um pouco. Perguntou-nos educadamente qual a língua que queríamos conversar, mas como demoramos por volta de 30 milésimos de segundo para responder, ele já colou uma pergunta no Juba em inglês sobre seu emprego, e Juba falou que preferia responder em francês. Ele então perguntou ao Juba em francês o que ele queria fazer no Canadá. Juba respondeu. Virou-se para mim e fez a mesma pergunta a qual respondi.


Pediu os documentos pela ordem da lista de uma só vez: passaportes, certidões de nascimento e casamento. Daí comunicou-nos que ficaria um pouco somente trabalhando no computador, e fizemos menção de acordo. Eu e Juba nos olhamos e sorrimos discretamente como uma forma de apoio um ao outro e de confiança em Deus. Direcionei naquele momento meus olhos para a grande janela que dava para fora da sala, e me perdi um pouco na paisagem de São Paulo. Mas sempre de ouvidos atentos para qualquer coisa que ele falasse.

Pediu nossos diplomas, e perguntou para um de cada vez, onde estudamos, quando terminamos, etc. Perguntou qual era o título da minha profissão, respondi e ele perguntou novamente, então comecei a pensar que não tinha entendido sua pergunta e fiz uma cara um pouco aflita de questionamento, então Juba que estava mais próximo dos documentos mostrou a ele no próprio diploma, ele fez uma cara de que agora tinha entendido ( !!!??) e foi digitando e fazendo suas pesquisas no computador. Enquanto isso, eu disse novamente meu título e a especialização, e ele olhando no canto dos óculos, demonstrou um pequeno ar de admiração, ou pelo o que fazia, ou pela forma que pronunciei, não sei muito bem, risos. Só sei que caprichei na frase, hehehe.



E assim, nossa entrevista foi acontecendo. Pedia os documentos e quando ele não entendia alguma coisa perguntava, ora para mim, ora para o Juba. Perguntou sobre os empregos anteriores do Juba, onde ele trabalhava atualmente e o que fazia. Me questionou quanto às escolas e a empresa em que trabalhava; queria as comprovações, mas só tinha atestados, então nesse momento ele fez uma cara de mmmm, daí falei que trabalhava como autônomo, que profissão de músico no Brasil é assim, e ele pediu documentos que testificavam e Juba foi tirando da pasta e entregando à ele. Mostrou-se satisfeito quando mostramos os recibos do INSS e voltou-se para o computador e continuou a digitar.

Perguntou se o Juba conhecia o Québec e o que ele foi fazer lá. Juba respondeu. Uma observação: Quando Juba disse que tinha feito um curso de francês lá, ele quis saber o nome da escola. Juba respondeu e ele fez menção de ok.

Em certo momento ele perguntou em qual cidade gostaríamos de morar em Québec, e eu já senti algo positivo na pergunta, e me veio uma sensação muito boa. Juba respondeu prontamente – Montreal, pois conhecia a cidade, tinha gostado e tal, mas nem se tocou de nada.

Silêncio! Daqui à pouco começamos a ouvir o famoso barulhinho da impressora. Nesse momento Juba pegou na minha mão. Minhas esperanças aumentavam!! M. Eddie puxou o papel, virou-se para nós e começou a dizer que nós fomos aceitos pelo Québec, apesar do francês do Juba não ser bom (risos). Nos felicitou e mostrou-nos nosso tão sonhado CSQ e nos explicou rapidamente os passos a tomarmos. Antes, disse que o fato da irmã do Juba já morar em Québec, e também dele próprio conhecer Montreal foram pontos que pesaram no final da decisão. Mas isso tudo está no formulário de pontuação, que fique bem claro.

Ah sim, ele perguntou ao Juba quase no fim da entrevista se tinhamos filhos. Juba disse que não, mas que num futuro próximos queríamos ter.


Parte 03
Resumo e observações

M. Eddie é prático e objetivo. Talves esse seja o grande diferencial dele para outros entrevistadores.
Esperávamos uma pessoa assustadora por causa dos comentários na net, mas realmente não vimos isso. Ele tem uma cartilha a seguir, e penso que mesmo assim, ele leva muitos fatores em consideração. Justo. Sim ele é justo. Se a pessoa fez o teste online, passou, comprovou tudo o que colocou em seu dossiê no dia da entrevista, é dificil não passar.

Importante:

· M. Eddie considerou-nos igualmente na entrevista. Ou seja, tivemos a oportunidade de soma e de ajuda mútua nas respostas; embora algumas vezes ele precisou pedir pacientemente que eu parasse de falar e deixasse somente o Juba responder, rsrsrs
· Ele quer saber o objetivo concreto e convincente para uma mudança tão radical como essa de imigração, e fará perguntas à respeito.
· Lembrem-se, que essa é uma entrevista de seleção de profissionais qualificados para imigração-Quebéc. Portanto é para trabalho. Tenha isso em mente na entrevista.
Considerações finais
Para nós, a entrevista foi algo extremamente importante, pois eram nossas vidas que estavam em jogo. Sendo assim, penso que tínhamos a obrigação de nos portar com a pessoa que estava nos entrevistando, com respeito, verdade e humildade.