19 de fevereiro de 2010

Os doidos que Montreal inclui

Isso mesmo, aqui, os doidos, pirados, são tratados como pessoas (quase) "normais", com respeito; como todos devem ser. Não são excluídos da sociedade. Claro que os perigosos não ficam soltos. Mas os que não oferecem risco à população, ficam livres e em todos os lugares eles estão. Entre esses piradões, e aí os níveis são de levemente doidos a doidões de pedra, estão os que assim ficaram por causa das drogas, e estes não são poucos. E sim, existem aqueles que já nasceram com alguma desordem psiquiátrica ou a adquiriram por alguma outra razão.

Nunca vi tantos!

Ontem mesmo no metrô, tinha uma mulher piradíssima no modo de se vestir e de se portar. Não que as pessoas se vistam todas certinhas aqui. Não e não. Quem mora aqui sabe bem: cada um vive como quer e ninguém tem nada com isso. Ninguém mesmo ficará te olhando ou achando estranho se você resolver sair com uma melancia na cabeça, vestindo uniforme militar e cantando o Hino Nacional do Brasil em chinês.

Mas voltando ao assunto; deixando de lado então suas vestimentas, a pessoa em questão também carregava a fisionomia de muito drogada, além de mal conseguir parar em pé. Chegou pedindo informação sobre como ela fazia para ir em tal lugar e alguns, incluindo eu, realmente não sabiam, mas pensavam e diziam algo que pudesse ajudá-la. Ela virava-se, sentava-se, levantava-se. Postou-se rapidamente em pé, frente a uma senhora que estava sentada ao meu lado, e fez novamente a pergunta, enquanto tentava se manter ereta. Por fim, essa sabia e foi lhe dando as coordenadas. Depois de questionar e concordar, virou-se "tout à coup" e foi-se embora


Um outro de cabelo como quem tomou um choque de desenho animado, no shopping, vi desde longe, em cada mesa que se aproximava, dava um giro em volta de si, parava e dizia algo. Assim fazia até chegar a mim, que já estava com vontade de rir, mas me segurei. Isso presenciei no primeiro dia em Montreal. Tem aqueles que já são figuras carimbadas, como a de uma senhora que se veste com traje social, com direito a bolsa de mão. Discreta e com fala distinta, vive a pedir dinheiro. Mas nada, em nenhum desses casos, que te deixe incomodado ou acabe com o seu sossego, como diria alguns brasileiros. Como já disse, ninguém pára o que está fazendo para se escandalizar ou se incomodar com o outro. E estes, os que possuem algum problema mental, por sua vez, também não vão ficar te apurrinhando. Eles vivem relativamente tranquilos, pois não se sentem ameaçados. Mais fácil são os "normais" te encherem o saco.


Essas são algumas das muitas histórias diárias, absolutamente normais (sem aspas) por aqui. O que já me disseram, é que o mesmo direito que nós, imigrantes ou cidadãos canadenses temos de trabalhar aqui ou em qualquer outra cidade, eles tem de ir e vir. E ponto final. Eu aprovo. E você o que acha disso? Concorda ou sem corda?

"Se me apetece rir de um louco, não preciso de ir procurar muito longe; rio de mim mesmo."

Séneca

15 .:

Sabrina disse...

SIIIIIIIIM!!! Ai tem muitos doidos!!! Até me espantei! Mas eles são inofencivos, a grande maioria!!!

Bjocas para vocês!!! :-D

Ana Carolina Amorim disse...

<p>que doidera....
</p><p>e agente acha que não vai encontrar disto por aí... se bem que aqui no rio eh muito triste por, literakmente, não podermos fazer nada. e dependendo da dependencia quimica a pessoa agride neh...
</p><p> 
</p><p>então a parte da corda q fico eh a frase: <span>"Se me apetece rir de um louco, não preciso de ir procurar muito longe; rio de mim mesmo."</span>
</p>

Juba e Dea disse...

Carol, e têm viu. Quanto a questão dos viciados, é triste sim, tanto aqui como no Br. Precisa-se fazer algo mais para diminuir a incidência.
Tbm estou com o Sêneca ;)

Juba e Dea disse...

Verdade Sassá! Incluindo a gente, hahahaha. 8-)
bjcas

Lely K. disse...

Gente, que coisa, né?
Bem inesperado. mas acho legal que, sendo inofensivos, tenham seus direitos respeitados.

Abraços.

Lely

Daianne disse...

Aqui em Vancouver tbem ha muitos deles. Alem do problema das drogas, o que uma amiga aqui me disse e que muitos deles (esquizofrenicos, a maioria) sao abandonados pela familia e por isso andam perambulando por ai.

Anonymous disse...

<span>
<p>Hehehe, já tinha ouvido falar deste fato, ao menos tratam as pessoas com mais dignidade !
</p><p>abração aos dois
</p><p> 
</p><p>Mauricio
</p></span>

Manuel Henrique disse...

OLAAAAAAAAA SUMIDOS, COMO VAI AS COISAS POR AI?
ME ADD NO MSN POR FAVOR.
HENRIQUE25@HOTMAIL.COM
PRECISO FALAR COM VCS.
QUERO SABER TUDO Q TA ROLANDO POR AI KKKKK.
aBRAÇÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Iah e Deco disse...

ahahhaah o mais importante é que eles não incomodam e não fazem mal a ninguem. esse lance de ngm se importar com o que o outro tá vestindo e bla bla bla mucho me gusta...rs isso é uma maravilha. e por incrível que pareça isso foi postado na data do meu niver ahahah por que será? /fiu bisous!

septentrional Do Norte disse...

Se esse pessoal trabalhar nao tem problema a doideira nao.

Sept

prgmello disse...

Oi,
Estou aqui pra retribuir a visita ao "um publicitario na cozinha"
Desculpem, faz mais de 6 meses e eu não havia visto o comentário.
Pelo que pude perceber vocês ja estão no Canada (definitivo? processo federal?)

Grande abraço.
Paulo Mello
http://fastenyourseatbeltstofly.blogspot.com
http://umpublicitarionacozinha.blogspot.com

Quem sou eu? disse...

Meus primos amados! Estou muiito feliz em poder serguir o blog de voces atraves do meu! Fico super satisfeita em saber as novidades em primeira mao!
Saudades absurdas!

Marianinha

Jhon disse...

Olá,
Leio seu blog e agora resolvi comentar rss
Quando estava em Montreal, um maluco começou a me seguir na rua Saint-Catherine e contar em ingles os problemas dele e como ele tinha sido demitido. Quando ele falava alguma gíria ou palavra desconhecida, ele via pela minha cara q eu nao tinha entendido e repetia a frase de um modo mais fácil....foi o contato com louco mais calmo que eu já tive rssssss

até

vania_luciana2010 disse...

vania_luciana2010@hotmail.com

vania_luciana2010 disse...

achei

Postar um comentário

                       
Obrigado por deixar o seu comentário!